Quarta-feira, 15 de Dezembro de 2010

Capitulo 2 parte 4

Eu tinha um pressentimento do que aquela pedra seria, mas precisava de confirmar, por isso inquiri:

- Professor, Isto é um ovo de dragão?

Ele sorriu-me e respondeu à minha pergunta:

- Tu não és só a primeira feiticeira com sangue elfico, mas também mudarás o mundo.

Agarrei na pedra com cuidado e arrumei na mochila preta que tinha trazido, logo de seguida segui o professor para as instalações de Hogwarts. Logo que lá cheguei o professor pediu-me para ir com ele ao director, para saber o que é que ele dizia sobre o ovo. Assim o fiz. Bati à porta do gabinete do director e ouviu-se uma voz rouca a dizer:

- Entre!

Entrei e ele, logo que viu a minha cara, sorriu, logo de seguida olhou para o professor e perguntou – Que aconteceu Hagrid?

- A rapariga encontrou na floresta proibida encontrou uma pedra, e nós pensamos que é um ovo de dragão. – Respondeu Hagrid.

- Mostra-me Luna.

Tirei cuidadosamente o ovo verde da minha mochila preta e posei-o na secretaria. Charles batucou devagar no ovo ouvindo o som do batuco por dentro do ovo.

- Tem razão, é um ovo de dragão – respondeu, por fim, depois de muito tempo a observar o ovo. – Luna, Podes ficar com o ovo durante um mês, se nesse mês o dragão não nascer voltas a pôr o ovo onde o viste, se nascer, tens que o deixar na floresta proibida, o Hagrid tratará dele e poderá visitá-lo todos os dias, com a companhia de Hagrid. – Virei a cabeça para o professor Hagrid e ele sorriu-me meigamente.

- Senhor, será que posso usar uma das suas corujas para enviar uma carta ao meu pai? – Perguntei depois de ter sorrido ao Hagrid.

- Claro! – Charles levantou-se e dirigiu-se à porta – Vem comigo, eu mostro-te qual é a minha coruja.

Charles levou-me a uma sala onde havia muitas corujas, apontou para a única coruja preta e disse:

- Aquela é a Bess, é a minha coruja, podes usá-la, sempre que quiseres.

- Obrigada, mas não vai precisar dela?

- Se precisar tenho outras. Vou-te deixar a sós para escreveres a Elron. – Disse-me, saindo daquela sala.

Tirei da minha mochila um pergaminho, uma pena e o tinteiro. Molhei a ponta da pena no tinteiro e comecei a escrever:

 

Querido pai!

Estou cheia de saudades tua, sabias, eu tenho magia hereditária?

Hoje tive a primeira aula e fomos para a floresta proibida, fomos procurar pedras e, eu encontrei um ovo de dragão. O Charles disse que podia ficar com ela durante um mês, se ele nasce-se o Hagrid ajudaria-me a cuidar do dragão, se não teria que deixar o ovo no local onde o encontrei. Espero que nasça, assim nunca me verias morrer, como aconteceu com a mãe.

Beijos Luna

PS: Já agora, de onde é que conheces o Charles?


Enrolei a carta e prendia à patinha de Bess, esta começou a voar para horizonte. Deixei-me ficar a olhar para aquela figura preta a voar, a ficar cada vez mais pequenina, até desaparecer.

Saí daquela sala, e fui para a sala dos Slytherin, passando pelo quadro que o guardava e dizendo a palavra passe.

Logo que lá entrei dirigi-me para o dormitório das raparigas, dirigi-me à minha cama, que tinha uma capa de cor verde. Olhei em roda para o dormitório para ter a certeza que não estava lá ninguém. Por fim, tirei o ovo de dentro da mochila e observei-o. Fui interrompida por uns passos a subir as escadas para o dormitório, com um salto pus o ovo debaixo da cama.

Vi umas raparigas, que aparentavam ser do primeiro ano, entrarem no dormitório a rirem-se. Levantei-me e saí do dormitório, indo para a sala comum, lá algumas pessoas, incluindo Draco, discutiam sobre tácticas, que não percebi de quê.

Uma rapariga olhou para mim e sorriu-me, depois voltou a meter-se na discussão dizendo:

- E aquela rapariga? Ela poderia ser beater.

Todos os envolventes na discussão olharam para mim, por fim Draco perguntou-me:

- Luna, aceitas ser uma das beaters?

- O que é isso? – Perguntei meio envergonhada

- Draco! É o primeiro ano que a Luna está cá a estudar, achas que ela sabe jogar quidditch? – Perguntou Gregory.

- Podemos treiná-la. – Respondeu a rapariga que à tempos me tinha sorrido, elas era loura, um louro claro, parecido com o de Draco.

- Luna, nós ensinamos-te tudo sobre quidditch, a voar na vassoura. Por favor aceita. – Implorou Draco.

- Tudo bem aceito, mas vou precisar de muita ajuda. – Respondi. Os que estavam na discussão, deram um suspiro e sorriram-me.

- Bem-vinda à equipa. – Disse-me Gregory – Agora é melhor irmos jantar, amanhã teremos treino e aí explicaremos tudo à Luna.

 

publicado por Calypso às 17:48
link do post | criticar | ver criticas (3) | favorito
|

.Musica


MusicPlaylistView Profile
Create a MySpace Music Playlist at MixPod.com

.mais sobre mim

.pesquisar

 
I adopted a Naruto chibi! ^.^


.Agosto 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. The bitter taste of reven...

. Voltei/ Prólogo

. Capitulo 2 parte 4

. Capitulo 2 parte 3

. Capitulo 2 parte 2

. Capitulo 2 parte 1

. Capitulo 1 parte 2

. Capitulo 1 parte 1

. Nova fic

. Capitulo 16 (último)

.arquivos

. Agosto 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

blogs SAPO

.Histórias do Serum Maluco