Sexta-feira, 24 de Setembro de 2010

Capitulo 1 parte 1

- Ohta!1 – Gritou uma voz seca desconhecida.

Corri até à janela a pensar que seriam as camisolas que encomendara, não vi ninguém do lado de fora, o que achei estranho.

Deixei a janela e dirigi-me à cozinho onde estava o meu pai a cozinhar. Ele era robusto e jovem, com um delicado cabelo louro desgrenhado a posarem nuns ombros largos. Ele olhou para mim por aqueles olhos azuis claros e sorriu.

- O jantar já está quase, querida.

- O jantar não me preocupa.

Ele deixou o jantar a assar no forno e virou-se completamente para mim, baixou-se para ficar na minha altura, apoiou as suas grandes e suaves mãos nos meus ombros, olhou-me com muita atenção e perguntou:

- Querida, que é que te preocupa?

- Há bocado ouvi uma voz a gritar uma palavra.

Ele franziu a testa, com um olhar confuso inquiriu:

- Que palavra?

- Ohta. – Respondi rapidamente.

O seu rosto endureceu, desviou o seu olhar do meu e levantou-se. Saiu da cozinha em um passo rápido, segui-o preocupada, não sabia o que estava a acontecer. Ele entrou no seu pequeno quarto, virou-se para mim e com calma requereu-me:

- Vai arrumar algumas roupas.

Obedeci-lhe sem dizer uma palavra. Segui para o meu quarto agarrando numa mala, meti para dentro da mala camisolas, calças, sapatos, meias, roupa interior, ect… No fim de arrumar as minhas coisas dirigi-me ao quarto do meu pai, ele estava sentado em cima da cama com uma espada na mão, ele ao ver-me levanta-se e prende a espada à cintura. Agarra no meu braço delicadamente e puxa-me para junto da minha mala.

- Eitha2 – exclamou o meu pai agarrando-me e também agarrando a minha mala.

Num minuto estava na minha casa no outro estava na rua à frente de um grande edifício pintado de preto.

Um homem de certa idade com um cabelo ondulado, castanho pelos ombros, aproximou-se de nós, estendeu a mão ao meu pai e disse delicadamente:

- Elron.

- Charles, esta é a minha filha – apontou para mim e continuou – vou te pedir que a guardes na escola enquanto a luta decorrer.

- Claro que a guardo, Elron.

Olhou para mim e sorriu-me, voltou a desviar o seu olhar para o meu pai.

O meu pai voltara a pronunciar aquela palavra que nos fizera deslocar, o Charles pegou na minha mala.

- Segue-me Luna.

Como é que ele sabia o meu nome, o meu pai não o tinha dito. Segui-o um pouco a medo. Ele levou-me para um gabinete.

- Fica aqui enquanto eu vejo onde podes dormir.

Assenti ainda com receio do que iria acontecer naquele lugar mágico.

Passei um olhar rápido pela sala, havia uma secretária num canto da sala, dois sofás ocupavam o meio da sala com uma mesa a separá-los, mas o que mais me faxinou foi um quadro pintado a tintas a óleo, situado numa parede ao lado da secretária.

Aproximei-me do quadro e olhei-o pormenorizadamente, em traços finos desenhava-se um rosto de um homem de idade com uma barba comprida cinzenta, tinha um cabelo longo também da cor da barba. As suas vestes eram simples, uma espécie de túnica comprida cinzenta e usava um casaco do tamanho da túnica e da mesma cor. Olhei o seu rosto outra vez, que mostrava autoridade e poder, os seus olhos verdes eram cheios de amor e confiança. Quem seria a pessoa pintada naquele quadro? Passei suavemente os dedos pela pintura e sorri de ternura.

- Esse foi director desta escola. O Dumbledore – informou-me alguém desconhecido.

 


 

lingua antiga

 

1 guerra

2 vai

 

 

Apetece-me dedicar o capitulo a alguem,

então cá vai dedico à P e à Jeanette

bjs a todos

publicado por Calypso às 22:20
link do post | criticar | ver criticas (3) | favorito
|
Segunda-feira, 13 de Setembro de 2010

Nova fic

Vou escrever outra fic, mas não a vou postar logo.

 

Tenho que a escrever detalhadamente.

 

Então é uma mistura de Harry Potter e Eragon.

 

Espero que gostem :)

publicado por Calypso às 23:05
link do post | criticar | ver criticas (3) | favorito
|
Domingo, 12 de Setembro de 2010

Capitulo 16 (último)

Separei-me do abraço e olhei para quem me tinha abraçado, era o Alex, corei.

 

Alex: O que aconteceu?

Eu: Telefonaram-me a avisar que o funeral dos meus pais é no dia 28 de Abril.

 

O Alex voltou-me a abraçar, num abraço apertado.

 

Eu: Vou voltar para a mesa.

 

Ele agarra no meu braço e puxa-me para ele.

 

Alex: Não me deixes sózinho.

 

Beijámo-nos intensamente.

 

Mais tempo passava o Cody piorava, já não podia ir ao funeral dos meus pais, pois foi internado quase à beira da morte. Agora estou no taxi a ir para a igreija onde vai ser o funeral dos meus pais com o Alex, eu pedi-lhe para vir comigo.

 

O Funeral decorreu muito lentamente só derramava lágrimas, ainda não acreditava que eles tinham morrido.

 

No fim do enterro o Bill e o Tom aproximaram-se de mim.

 

Tom: Lena que saudádes!

 

Abracei-o com amizada, também tivera saudades deles.

 

Bill: Lamento a morte dos teus pais - disse-me canrracudo, dando-me um breve beijo nos meus lábios.

 

O Alex contraiu-se, mas não fez nada.

 

Fomos jantar a um restaurante perto de o hotel.

 

Eu: Faltam 3 dias para eu fazer anos.

Alex: Queres ficar esses três dias?

 

Peguei na chave e por fim afirmei:

 

Eu: Sim

 

Passamos os 2 dias a ver a cidade, eu conhecia Munich, mas o Alex não, por isso apresentei-lhe a cidade.

 

No dia 1 de Maio fazia 18 anos, acordei cedo, olhei para o Alex que estava na cama ao lado da minha, e decidi não o acordar.

 

Vesti-me e saí do hotel para o banco central de Munich. Entrei e mostrei a minha identificação e a chave.

 

Entrei para uma sala sem janelas, enquanto os bancários prócuravam o meu cofre.

 

O cofre continha vários papeis com assinaturas e textos, não tive para ler, dirigi-me para a casa de banho e peguei num insqueiro, queimando os papeis. Saí do banco e segui a um chaveiro pedindo que me destrui-se a chave, ele o fez à minha frente.

 

Tinha me livrado de tudo, estava livre de voltar.

 

Estava no meio da rua quando sinto algo a perfurar o meu braço, algo duro e fresco, olhei para o meu braço e vejo-o cheio de sangue olho em frente e vi-o. Não acredito que o Bill acabou de me mandar um tiro.

 

Alex: Lena!!!

 

Ouço a voz do Alex, mas não consigo fazer nada caío ao chão, ainda me sinto ser agarrada por ele.

Passado duas semana acordei do coma, o Bill tinha sido preso. Voltámos para Nova York e lá o Cody já estava bem, estava limpo.

 

O pesadelo acabara, estava livre.

 


O pesadelo acabara!!!

 

 

FIM

 

ps: faltam 3 comentários para o comentario 200 quem o fizer tem uma plaquinha!!!!!!

publicado por Calypso às 20:47
link do post | criticar | ver criticas (8) | favorito
|
Sexta-feira, 10 de Setembro de 2010

Capitulo 15

Ele sai da nossa casa e logo de seguida o Cody começa com o questionário:

 

Cody: Que é que acabou de acontecer?

Eu: Não sei!

Cody: vocês namoram ou coisa assim?

Eu: Não.

 

O Cody olhou para mim e por fim concluiu:

 

Cody: Estão apaixonados!

Eu: Mas tu estás a gozar?

Cody: Não!

 

Levantei-me do sofá e fui para o meu quarto.

 

No dia seguinte eu e Cody fomos pela primeira vez juntos para a escola, foi tão divertido, mas via-se que ele estava mal, eu queria fazer algo, mas não sabia bem o quê?

 

Chegámos à escola e a Jess aproxima-se de nós, ainda não tinha chegado mais ninguém a não ser ela.

 

Jess: Olá!

Eu: Oi!

Jess: Olá Cody!

Cody: Olá!

Eu: Expulsaram-no do grupo!

Jess: Ok! Elas não se importam.

 

Na hora de almoço já todos sabiam que o Cody tinha sido expulso do seu grupo e que agora estava no meu grupo. Chegámos à mesa para almoçar e a primeira pergunta que saiu foi:

 

Logan: Vocês namoram?

Cody: Não!

Eu: Eu fui adoptada pelos pais dele, isso faz de nós irmãos - Cody deixou-me contar, já não se importava com os comentários.

Taylor: O quê?? E tu nunca nos contaste?

Eu: Pois. Eu...

Cody: Eu pedi-lhe para não contar. - interrompeu-me o Cody.

 

A Michelle, a Rachel chegam a correr à nossa mesa seguidas pela Hayley.

 

Michelle e Rachel: Não sebem o que aconteceu.

Jess: O quê?

Taylor: Nós sabemos que o Connor é gay.

Eu: És gay?

Connor: Nem todos sabiam, pois eu sou gay.

Michelle: Não não é isso.

Logan: Então o que?

 

A Rachel e a Michelle falaram ao mesmo tempo mas frases diferentes por isso não deu para perceber.

 

Hayley: Por outras palavras o Alex acabou com a Annalyne e saiu do grupo deles.

Taylor: São menos dois.

Michelle: Tudo por causa do Cody e da...

 

Foi interrompida pelos gritos da Annalyne para as suas seguidoras.

 

Taylor e Jess: E por causa da...

Rachel: Da Lena.

Taylor e Jess: O QUÊ??? - gritaram.

Cody: Não me admira nada! Ele gosta da minha mana antes do baile.

Jess: O quê??

Taylor: Agora já podem ficar juntos.

 

Nesse preciso momento o meu telemóvel começa a tocar, era um número alemão que seria?

 

Fui atender e era para me dizerem que o funeral iria ser no próximo mês, 28 de Abril. Os meus olhos ficaram cheios de lágrimas. Nesse momento senti alguém a abraçar-me com muito carinho

publicado por Calypso às 22:00
link do post | criticar | ver criticas (3) | favorito
|
Quinta-feira, 9 de Setembro de 2010

Capitulo 14

Eu: Vamos dar uma volta, ele não pode ir assim para as aulas.

 

O Alex concordou comigo mas informou:

 

Alex: Eu vou com voçês!

Eu: Não é preciso, não vais faltar às aulas...

Alex: Ele é meu amigo.

 

Concordei por fim, fomos dar uma volta pelas ruas próximas da escola, encontrámos um parque sentámo-nos nuns dos bancos que estavam lá.

 

Cody: Vou arranjar um café.

Eu: Queres que vá contigo?

Cody: Não! E descansa eu não me vou drogar.

 

Ele afastou-se de nós, deixando-nos sózinhos. No iniciu ficámos em silêncio até um miúdo cair do balouço. Levantei-me a correr e fui acolher a criança que agora chorava com dores numa frida que fizera no joelho.

 

Eu: Já passou! - ajudei-o a levantar, de seguida veio uma mãe muito preocupada a perguntar se ele estava bem.

 

A mãe já menos alarmada olhou o filho de alto a baixo e por fim disse:

 

Mãe miudo: Obrigada.

 

Sorri para o miúdo e para a mãe dele, voltei para o meu lugar no banco, o Alex olhava-me admirado.

 

Eu: Que foi? - disse delicadamente.

Alex: Tu és um anjo - disse-me soltando um gargalhada.

Eu: porque é que dizes isso?

Alex: Tenho várias provas, primeira depois do que o Cody fez, como dizer-te para não falar com ele na escola, fingires que não era irmã dele, etc - olhei para ele com uma expressão de como é que ele sabia, ele percebeu - o Cody disse-me - continuou - ajudaste-o em um momento que ele precisa como agora, segunda aceitaste o Steven como ele foi, ajudaste-o a passar isso e terceira ajudaste a criança numa simples queda. - Dito isto olhou para mim com aqueles olhos azuis e sorriu-me.

 

Eu não consegui dizer nada, ainda estava maravilhada com tais palavras por isso ele decideu prosseguir:

 

Alex: São estas coisas que te tornam especial.

Eu: Obrigada. - disse, senti-me a corar.

 

Ele aproximou-se mais de mim, com um dedo deslisou-o pela minha face desenhando circulos, quadrados, ect.

 

Sentia uma sensação esquesita, nunca a tivera com os meus ex, nem mesmo com o Bill.

 

Passado um tempo o Cody reapareceu.

 

Alex: Meu demoraste.

Cody: Não encontrava nenhum café! Eu andei para aí 1km para encontrar um.

Eu: Vamos para casa.

Cody: Sim, é melhor.

Eu: Alex queres acompanhar-nos?

 

Ele sorriu e agarrou na minha mãe, a sensação voltara, o meu coração estava a mil à hora, não conseguia acalma-lo.

 

Chegámos a casa, sentei-me no sofá sendo seguida pelo Alex que se sentou mesmo ao meu lado. O Cody olhou-nos e deixou escapar um sorriso.

 

Cody: Vou preparar um lanche.

 

Saiu de ao pé de nós deixando-nos outra vez sózinhos. Ele agarra na minha mão cuidadosamente beijando-a de seguida.

 

Eu: Posso perguntar-te pela Annalyne?

Alex: Ela é a cabra mais mentirosa e falsa que alguma vez conheci.

 

Eu olho para ele um pouco confusa. Ele percebe e continua:

 

Alex: Eu gosto de ti antes do baile de Inverno decorrer, agora perguntas porque é que voltei para a Annalyne, para tentar esquecerte, mas quanto mais longe estou de ti, mais me deixas perdido por ti.

 

O Cody chega à sala com um lanche com um cheiro delecioso, umas tostas mistas óptimas.

 

Depois do Lanche o Alex lembra-se:

 

Alex: Estou atrasado, para o meu treino.

 

Despede-se do Cody com o seu cumprimento habitual e depois aproxima-se de mim e dá-me um beijo leve nos lábios.

publicado por Calypso às 20:34
link do post | criticar | ver criticas (3) | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010

Capitulo 13

Alex: Eu não me vou embora até tu me dizeres o que aconteceu.

Eu: Mas não se passou nada.

Alex: Como queiras, não me digas.

 

Eu levantei-me da cama e saí do quarto.

 

Alex: Espera! - parei a meio do corredor, ele aproximou-se de mim. - Queres ir ao baile comigo?

Eu: Eu já tenho par.

Alex: Ah! Ok!

Eu: Mas e a Annalyne? Vocês não eram namorados?

Alex: Démos um tempo.

Eu: Porquê?

Alex: Ela parecia uma criança por causa da partida que vai pregar à Taylor.

Eu: Ok!

 

Entrei na casa de banho e tomei um duche, lavando a cabeça, saí da casa de banho e fui para o quarto. Hoje é o baile. A Miranda ajudou-me a pentear o cabelo e a vestir o meu vestido azul:

 

 

Quando já estava vestida eram umas 20:40, o Cody e o Alex já não estavam em casa. Esperei uns vinte minutos pelo Steven.

 

Fomos para o baile num carro que ele tinha alugado.

 

Chegámos e juntámo-nos aos outros. A Taylor ía com o Gerard, o Logan ía com a Hayley, a Jessica ía com o Kevin, o Adam ía com a Rachel e a Michelle e o Connor íam sem pares.

 

Passado uns 10 minutos entraram o grupo do Cody.

 

A Annalyne ía com um vestido preto:

 

 

A Jessica Lowdes ía com um vestido vermelho.

 

 

A Shenae ía com um vestido azul.

 

 

O baile decorreu como os outros, jantámos, dançámos, ouve a coroação do rei e da rainha do baile. A rainha foi a Shenae e o rei o Alex, como se ninguém soubesse.

 

Os segundos foram passando formando minutos, horas, dias, semanas, meses. No dia 15 de Março, terça-feira, o Cody saiu de casa muito cedo, eu confiu que ele foi comprar droga, ele andava mais distante e diferente, os olhos dele estavam vermelhos, não percebo como é que os do seu grupo não compreendiam o que andava a passar com ele.

 

Quando cheguei à escola vi o Alex e a Annalyne a curtirem à porta desta, eles tinham voltado logo depois do baile, vi o resto do grupo do Cody dentro da escola, mas não o vi.

 

A Jess viu-me e foi ter comigo.

 

Jess: Bom dia!

Eu: Bom dia!

 

Fui para a mesa onde os outros estavam e cumprimentei-os, passado algum tempo de conversa tocou. As aulas passaram devagar, não me conseguia concentrar, só me lembrava do Cody a drogar-se e logo de seguida a bater-me, queria saber se ele tinha se baldado às aulas.

 

Na hora do almoço avistei-o com o grupo no corredor, eu e a Taylor fomos para a cantina.

 

Passado uma hora o Cody aparece na nossa mesa com os olhos vermelhicimos.

 

Cody: Lena preciso de falar contigo.

 

Levantei-me e segui-o para o corredor.

 

Eu: Que aconteceu?

Cody: Eu contei da droga aos outros do meu grupo e eles espulçaram-me do grupo.

 

Eu olhei para ele.

 

Eu: Tu tomaste agora droga?

Cody: Sim.

Eu: Tu estás maluco, os professores ainda te podem apanhar. Anda vamos dar uma volta.

Cody: Tu faltas às aulas por mim?

Eu: És meu mano.

 

Puxei o braço do Cody para fora da escola.

 

Alex: Meu o que aconteceu? A Annalyne disse que tu saíste do grupo.

 

O Cody virou-se para trás e eu também.

 

Cody: Eu não saí eles expulsaram-me.

Alex: Porquê? Eu sei que tens andado esquesito, mas expulçarem-te por isso.

Cody: Eu ando metido nas drogas, quando lhes contei eles expulçaram-me.

 

O Alex ficou sem fala.

 

Eu: Cody, vamos.

Alex: Esperem! Onde vão?

publicado por Calypso às 18:23
link do post | criticar | ver criticas (5) | favorito
|
Terça-feira, 7 de Setembro de 2010

Capitulo 12

No jantar conversámos muito, rimos, etc. Eu estava feliz, divertida e estava a adorar essa sensação, há que tempos que não me divertia tanto, os meus pais passavam pouco tempo em casa, e os meus colégas da Alemanha eram diferentes.

 

N o fim do jantar o David levou o Alex a casa.

 

No dia seguinte fiquei em casa, aproveitei para ler um bocado, quer dizer um bocadão, as 16 o Cody chegou da escola. Aproveitámos para estudar até à hora do jantar, jantámos e vimos um bocado de televisão.

 

Os dias passaram rápido com os testes, a preparação para o baile, as amizades, ect.

 

Cheguei à escola mais cedo que o costume, prócurei por alguém conhecido, vi o Steven sentado numa mesa no bar e então decidi ir falar com ele.

 

Eu: Olá!

Steven: Olá - disse-me mal humurado.

Eu: Já chegou mais alguém?

Steven: Vês aqui alguém? - disse-me quase gritando.

 

Ele parecia que estava a ivitar-me, mas porquê? Isso é que não percebia. Tentei a minha sorte e perguntei-lhe:

 

Eu: O que é que eu te fiz?

Steven: Nada, eu é que não gosto de ti!

Eu: Porquê?

 

Ele olhou para mim, como se eu sobesse porque é que ele não gostava de mim, mas eu não sei, foi algo que eu fiz?

 

Steven: Tu julgaste-me por causa da droga e eu não gosto que me julguem.

Eu: Mas eu não te julguei.

Steven: No shopping quando me perguntas-te se eu tinha estado metido na droga, e a tu maneira de falar foi como se me tivesses a julgar.

Eu: Desculpa se deu a enteder que te julguei, mas a verdade é que não o fiz, eu fiquei admirada nunca tinha conhecido alguem que tivesse metido na droga e não sei o que dizer desculpa...

 

Ele olhou para mim e sorriu.

 

Eu: Podemos começar de novo?

Steven: Tens par para o baile?

Eu: Não.

Steven: Queres vir comigo?

Eu: Porque não.

 

O Steven sorriu, mas não deu para continuar a conversa pois a Taylor chega e começa-me a abraçar.

 

Taylor: Estás melhor?

Eu: Sim.

Taylor: O que é que comeste para ficares com alergia?

Eu: Não faço a minima.

Taylor: Ai a marota

 

Tocou e fomos para as aulas, as aulas passaram rápidamente.

 

No fim das aulas fui para casa acompanhada pelo Steven.

 

Steven: Então vou te buscar às 21.

Eu: Ok!

 

O Steven virou numa curva e eu segui em frente sozinha. Estava a passar uma rua quando vejo o Cody com umas pessoas com mau aspecto, reuni todas as minhas forças e aproximei-me.

 

Olhei para as mãos dele e lá estava... Não acredito que o Cody está metido na droga.

 

Eu: Cody o que é que estás a fazer?

 

Ele virou-se para mim, aproximou-se e deu-me uma bofetada.

 

Cody: VAI PARA CASA!! E NÃO CONTES A NINGUÉM O QUE VISTE!!!!

 

Fui-me embora, eu não queria acreditar o Cody estava metido na droga e bateu-me.

 

Cheguei a casa e lá estava o Alex que me perguntou:

 

Alex: Sabes do Cody? E que ficamos de encontrar na vossa casa.

Eu: Não!! Nem quero saber daquele anormal!!!

Alex: Que aconteceu?

Eu: Nada!!

 

Fui até o meu quarto em passadas largas. O Alex seguiu-me.

 

Alex: Se não tivesse acontecido nada, não estavas assim.

 

Olhei para ele a tentar arranjar uma desculpa, mas a porta de casa bate.

 

Eu: O Cody chegou!

publicado por Calypso às 20:32
link do post | criticar | ver criticas (2) | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Setembro de 2010

Capitulo 11

Acordei em cima de uma cama branca, olhei para o lado e via máquinas, olhei para o outro e vi um médico.

 

Eu: Que me aconteceu?

Médico: Tiveste um ataque de alergia.

 

Acenti e virei a cabeça para o outro lado.

 

Médico: Posso deixar entrar a sua familia?

Eu: Sim.

 

Entraram a Miranda, o David, o Cody e o Alex, rodearam a minha cama.

 

Miranda: Querida estás melhor?

Eu: Sim.

David: A que é que tens alergia? - já deviam saber que tive um ataque de alergia, mas eu não tinha alergia a nada pelo que me lembrava.

Eu: Não sei.

Miranda: Vamos ter mais cuidado com a tua alimentação até sabermos.

 

Passado um tempo já estava melhor tive alta e voltei para casa.

 

David: Amanha não vais à escola.

Eu: Mas eu já estou melhor!!

David: Mas não convem esforçares-te.

Cody: Agora querem ver um filme ou jogar algum jogo de tabuleiro?

Alex: Sim.

Eu: Que dia é hoje?

Miranda: Segunda.

Eu: Eles faltaram às aulas?

Alex: Não, temos tarde livre.

Eu: Ok! Vamos ver um filme.

Cody: Escolhe.

Eu: Se sou eu a escolher quero ver Senhor dos Aneis.

Alex: Oh! Claro

 

O Cody tirou o primeiro e po-lo no leitor de DVD's, Vimos o filme, até que acabou.

 

David: Alex jantas por cá?

Alex: Eu não quero incomodar.

Cody: Não incomodas.

Miranda: Claro que não.

Cody: Ele janta.

David: ok

 

Conversámos enquanto a Miranda e o David preparavam o jantar. O meu telemovel toca.

 

Eu: Com licença.

 

Levanto-me era um número desconhecido, da Alemanha, atendi era da policia.

 

Passado um bocado a chamada acabou e sentei-me no sofá.

 

Cody: Que aconteceu, não percebi nada do que disses-te.

Eu: Porque eu falei em alemão.

Cody: Ok mas o que aconteceu, tás com uma cara.

Eu: Vão fazer a autopsia aos meus pais e o funeral so vai ser para ai na Primavera.

Cody: Vamos mudar de assunto.

Eu: Sim e melhor.

Cody: Alex vais com a Annalyne ao baile?

Alex: Ainda não sei.

Eu: Tu vais com quem maninho?

Cody: Vou com a Jessica Lowdes.

Eu: Já agora que partida é que a Taylor vos pegou?

Cody: Não foi a nós própriamente foi à Annalyne.

Eu: O quê?

Alex: Pôs uma gravação da Annalyne a cantar sem playback a toda a escola.

Eu: Gostava de ter visto.

Cody: Olha vai haver vingança.

Eu: Podias-me dizer o que vem aí de vingança.

Cody: Não maninha.

Miranda: Para a mesa - interrompeu-me de tentar convencer o Cody a contar

publicado por Calypso às 15:56
link do post | criticar | ver criticas (2) | favorito
|
Domingo, 5 de Setembro de 2010

Capitulo 10

Acordei aos gritos. O Cody que estava no meu quarto tapa-me a boca.

 

Cody: Pouco barulho! O Alex ficou a dormir cá em casa.

 

Ele destapou-me a boca e continuou:

 

Cody: Que aconteceu?

Eu: Pesadelo

Cody: Vai beber ou comer algo.

Eu: Ok! - Levantei-me - espera, o Alex já sabe que vivo cá.

Cody: O que?

Eu: A culpa foi tua, tu é que o mandas-te buscar CD's ao teu quarto e não lhe avisas-te que mudas-te de quarto.

 

Ele virou-se e foi-se embora sem dizer uma palavra. Desci para ir comer algo.

 

Depois de preparar um leite, levo-o para a sala e pos-se a ver televisão enquanto bebia o leite, para desanoviar do pesadelo.

 

Voltei para o quarto e adormeci de novo.

 

No dia seguinte acordei e fui tomar o pequeno almoço.

 

Miranda: Bom dia querida.

Eu: Bom dia - logo de seguida bocegei

David: Queres um ovo estrelado ou qualquer coisa assim com salsishas e bacon?

Eu: Sim, mas eu preparo.

 

Preparei o meu ovo estrelado e o bacon, os alemaes costumam comer isso como pequeno almoço como os ingleses, so que os americanos não.

 

Cody: Que cheiro a bacon. - disse descendo as escadas com o Alex.

David: Já devias estar abituado.

Cody: Maninha como é que consegues comer isso logo de manha?

Eu: Como tu consegues comer cereais de manhã.

Cody: Boa resposta.

 

Começaram a comer os seus pequenos almoços.

 

Miranda: Que vão fazer hoje?

Cody: Não sabemos.

David: Uma ideia, cinema.

Cody: Que achas maninha?

Eu: Fui ontem à noite.

Alex: Como é que entras-te em casa.

Eu: Pela janela.

 

Eles ficaram sem palavras, então Cody lembrou-se de me perguntar:

 

Cody: Como é que foi as compras de ontem? Compras-te muita coisa?

Eu: Eu não comprei nada.

Cody: Nem um vestido de baile?

Eu: Nem um...

 

O Alex estava a sorrir com a nossa conversa, até eu estava a conter um sorriso. Ele parecia que tinha duas personalidades.

 

Alex: E que tal irmos ao futebol?

Eu: Futebol? Mesmo?

Cody: Sim é uma boa ideia.

Alex: Não podes dizer que não.

Eu: Porquê?

Cody: Porque a mãe e o pai querem que tu vás.

 

Lá acabei por ir, e até foi divertido, não era futebol normal era futebol americano, já me tinha esquecido que estou na américa. O futebol não foi divertido, mas sim a companhia, o Cody era divertido como o Alex.

 

No fim do jogo fomos jantar a um restaurante qualquer perto do estádio, estava cheio.

 

Pedimos a comida e começamos a falar.

 

Cody: Vais com quem ao baile?

Eu: Não sei! Não tenho par.

 

Mudaram logo de assunto para o resultado do futebol. Desliguei do assunto, quer dizer desliguei de tudo à minha volta.

 

- Lena - ouvia uma voz ao longe, não conseguia perceber de quem era. Sentia-me tonta, parecia que a qualquer momento iria cair.

 

Alguém me agarrou.

 

- Chamem uma ambulância - dizia a voz, eu reconhecia a voz de não sei de onde, mas não conseguia pensar, só me apetecia fechar os olhos e cair no escuro. Que foi o que aconteceu.

 

publicado por Calypso às 23:15
link do post | criticar | ver criticas (2) | favorito
|

Capitulo 9

Olhei para trás e estava lá um rapaz mais ou menos da minha altura, com cabelos escuros ele estava com um tabuleiro que o posou nas mesas que o Connor e o Logan guardavam.

 

Taylor: Steven!!! - gritou e abraçou-o

Michelle: Connor, Logan, não disseram o nome do Steven.

Steven: Eles nem sabiam que eu estava aqui.

Jess: Estás melhor?

Steven: Já estou limpo.

Eu: O que andas-te na droga?

Steven: Quem és tu?

Eu: Sou a Lena.

Taylor: Ela é recente no nosso grupo.

- Quem?

Jess: Mas tu apareces-te de onde?

- Da pizza, mas o que nos dizem do cinema?

Rachel: Optimo

 

Passado um bocado já estávamos todos a comer.

 

- Apresenta aí a vosso novo membro do clube.

Taylor: Ela é a Lena.

- Eu sou o Adam - disse-me passando a mão, apertei-lhe a mão.

Michelle: Aquele de cabelos mais compridos escuros é o Gerard.

- Eu sou o Kevin.

 

Sorri-lhes e voltei para a minha comida que era um hamburguer todo nojento que estava a cair o conteudo por todos os lados.

 

No fim do jantar, os rapazes foram buscar o fulheto do cinema.

 

Kevin: Que querem ver?

Michelle: Algo calmo, um romance ou uma comédia.

Taylor: Não algo que inclua sangue!

Eu: Isso seria fixe!

Adam: Então vamos ver entre o Centurion ou twilight eclipse.

Eu: Prefiro o centurion.

Taylor: Eu também.

 

Adam pronto é esse.

 

Acabou o filme e saímos da sala de cinema. O filme até era giro.

 

Dirigimo-nos para a saída, quando me lembrei que o Cody estava a dar uma festa, eram 23:30 ainda não devia ter acabado.

 

A Jessica levou-nos a casa, a primeira saída fui eu, uns quarterões mais a baixo da minha casa, onde me tinham apanhado para o shopping.

 

Quando cheguei a casa a festa ainda estava a decorrer, fui para a parte de trás da casa e prócurei a minha janela do quarto, estava aberta um bocado por isso experimentei subir até lá a cima, como na escalada, só que um pouco mais dificel.

 

À meia noite já estava no meu quarto a descansar da subida, tirei as botas que calaçava e deite-me na cam, peguei no comando e liguei a televisão.

 

Não estava a dar nada de geito, mas também não conseguia dormir com a barulheira do andar inferior, da festa do Cody.

 

Fechei a televisão e a luz tentando adormecer, mas não conseguia.

 

Alguem abrio a porta do meu quarto e abriu a luz, olhou para mim e pediu desculpa, era o Alex, o namorado da Annalyne.

 

Eu: O que queres?

Alex: O Cody pediu-me para ir buscar ao quarto dele um CD.

Eu: O quarto dele agora é no fim do corredor.

Alex: Obrigada. Mas o que é que estás a fazer aqui?

Eu: Fui adoptada pelos pais dele. Mas não comentes, nem digas ao Cody que sabes que eu sou irmã dele.

Alex: Ok!

Eu: Jura.

Alex: Eu juro.

 

Olhou para mim e abriu a porta.

 

Eu: Obrigada.

 

Ele sorriu-me saiu fechando a porta.

 

Acabei por conseguir adormecer.

 

 

- Olhem para mim sou eu que comando a portadora da chave. - disse uma voz muito pausadamente e assustadora.

 

Smèagol gritava de desespero.

 

- Eu sou mais esperto, melhor e mais forte que tu. - Apareceu uma figura estranha, não tinha cara, só um boraco nesse siteo, era um nazgul.

Smèagol: Smèagol vai matá-la antes de chegar a ti.

Nazgul: Primeiro passaras por mim, pois nenhum homem matou um nazgul.

 

Eu assistia a tudo de perto, quandos eles deram pela minha presença, o smèagol correu até mim e o Nazgul andou calmamente.

 

Eu: Que se passa aqui?

Smèagol: Escolhes-te um nazgul para te comandar?

Eu: Eu não fiz nada.

Smèagol: Mentes. - agarrou numa faca pequena e tentou espetar em mim só que o nazgul usando a sua espada tira a faca das mão do smèagol.

Nazgul: Primeiro tens de passar por mim, agora desaparece ou eu mato-te.

 

O Smèagol não se foi embora então o nazgul agarra na sua espada e corta a cabeça do smèagol.

 

publicado por Calypso às 11:59
link do post | criticar | ver criticas (2) | favorito
|

.Musica


MusicPlaylistView Profile
Create a MySpace Music Playlist at MixPod.com

.mais sobre mim

.pesquisar

 
I adopted a Naruto chibi! ^.^


.Agosto 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. The bitter taste of reven...

. Voltei/ Prólogo

. Capitulo 2 parte 4

. Capitulo 2 parte 3

. Capitulo 2 parte 2

. Capitulo 2 parte 1

. Capitulo 1 parte 2

. Capitulo 1 parte 1

. Nova fic

. Capitulo 16 (último)

.arquivos

. Agosto 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

blogs SAPO

.Histórias do Serum Maluco